domingo, 14 de julho de 2019

Atenção nas datas!


Dia 14/07 encerram as inscrições para Comunicador@s!
Leitor@s podem se inscrever até dia 4/8.
Lista de comunicações aprovadas [e os textos] serão publicados no dia 29/7.
O evento começa dia 5/8!
Seja bem vind@!!!

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Aberto o 3o Simpósio de História Oriental!


SAUDAÇÕES!
Esta é a página do
3o Simpósio Eletrônico de História Oriental


Boaventura de Sousa Santos, em seu texto “O Fim das Descobertas Imperiais” [2002], afirmava que “Do ponto de vista do Ocidente, o Oriente é a descoberta primordial do segundo milênio. O Ocidente não existe fora do contraste com o não-Ocidente. O Oriente é o primeiro espelho da diferença neste milênio.  É o lugar cuja descoberta descobre o lugar do Ocidente: o centro da história que começa a ser entendida como universal.  É uma descoberta imperial que em tempos diferentes assume conteúdos diferentes.  O Oriente é, antes de mais, a civilização alternativa ao Ocidente — tal como o sol nasce a Oriente, também aí nasceram as civilizações e os impérios.  Esse mito das origens tem tantas leituras quantas as que o Ocidente tem de si próprio, ainda que estas, por seu lado, também não existam senão em termos da comparação com o que não é Ocidental.  Um Ocidente decadente vê no Oriente a Idade do Ouro; um Ocidente exaltante vê no Oriente a infância do progresso civilizacional”.

E qual ‘Oriente’ – ou ‘Orientes’, ‘Ásia’, ‘Ásias’, em suas múltiplas expressões – estamos a estudar no Brasil? Que epistemologia nós desenvolvemos para compreender o outro em sua plena alteridade, nas suas próprias construções intelectuais e culturais? Novamente, recorremos a Boaventura [Epistemologias do Sul, 2009]: “Toda a experiência social produz e reproduz conhecimento e, ao fazê-lo, pressupõe uma ou várias epistemologias. Epistemologia é toda a noção ou ideia, refletida ou não, sobre as condições do que conta como conhecimento válido. É por via do conhecimento válido que uma dada experiência social se torna intencional e inteligível. Não há, pois, conhecimento sem práticas e atores sociais. E como umas e outros não existem senão no interior de relações sociais, diferentes tipos de relações sociais podem dar origem a diferentes epistemologias”. Somos, portanto, capazes de alcançar e compreender as expressões das civilizações orientais?

Buscando novamente expandir e fortalecer o vasto campo dos estudos asiáticos em nosso país, lançamos o 3º Simpósio Eletrônico Internacional de História Oriental. Realizaremos o evento entre 5 a 9 de agosto de 2019. Lembramos ainda que em nosso evento teremos o nosso tradicional sorteio de livros!

Seja bem vind@, e traga sua contribuição!
Veja aqui como fazer sua INSCRIÇÃO como Leitor@ e Comunicador@
Veja aqui como participar dos debates


Veja os Simpósios de Ensino de História do LAPHIS: 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.